Gostou do blog? Divulgue!

quinta-feira, 3 de março de 2011

Ponto de vista


PRECONCEITO





SOBERBA












PREJUICIO







SOBERBIA


7 comentários:

  1. Essa imagem reflete bem a exclusão. Caminhando pela cidade, encontramos muitas pessoas a perambular solitárias em meio às aquelas que se divertem e contam vitórias.

    ResponderExcluir
  2. Você sempre tem umas visões interessantes do cotidiano,muito bem pensado e analisado,coisa de psicologo com sangue de artista.
    Uma viagem mesmo.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Glauber, poeta da fotografia também, belíssimas, psicológicas, filosóficas, belas, belas, essas fotografias - sensibilidade no osso da retina.
    Parabéns!
    Abraço sertanejo,
    Paulo Aires

    ResponderExcluir
  4. muito bom!!!

    me faz lembrar de uma poesia da minha infância:

    "As coisas têm muitos jeitos de ser,
    depende do jeito que a gente vê.

    O comprido pode ser curto e o pouco pode ser muito.

    O manso pode ser bravo e o escuro pode ser claro.

    O fino pode ser redondo e o doce pode ser amargo.

    O quente pode ser frio e o que parece um mar também pode ser um rio.
    (...)
    Uma árvore é tão grande se a gente olha lá para cima mas do alto de uma montanha ela parece tão pequenina.

    Grande ou pequena depende do quê?

    Depende de onde a gente vê.

    O domingo é tão curto os outros dias duram tanto,
    nas horas eles são iguais
    a diferença deve estar naquilo que a gente faz.

    O amanhã de ontem é hoje, o hoje é o ontem de amanhã;
    dentro dessa complicação quem tem uma explicação?

    Dá até para perguntar se o amanhã nunca chega,
    e também para pensar hoje, ontem, amanhã depende do quê,
    depende do jeito que você vê.
    (...)
    O pouco pode ser muito, o quente pode ser frio,
    será que tudo está no meio e não existe só o bonito ou só o feio?

    O comprido pode ser curto, o fino pode ser redondo,
    parece mesmo que no fim o bom pode ser ruim,
    e neste caso por que não o ruim pode ser bom?

    Curto e comprido, bom e ruim, vazio e cheio, bonito e feio
    - são jeitos das coisas ser, depende do jeito da gente ver.

    Ver de um jeito agora e de outro jeito depois, ou melhor ainda,
    ver na mesma hora os dois.

    (Jandira Mansur)

    parabéns pelo trabalho, vc conseguiu "ver na mesma hora os dois"

    ResponderExcluir